Relação dos Orixás com os Mestres Ascensionados

 

 Para entendermos a relação dos Orixás com os Mestres Ascensionados da Grande Fraternidade Branca, é preciso entender pelo menos um pouquinho o que são os Orixás.

Orixás são arquétipos, ou seja, são manifestações das qualidades de Deus, e têm suas Hierarquias distribuídas em sete linhas, que são sete vibrações ou raios, cada vibração, expressando uma das Qualidades Divinas, que é cultuada mas tradicionalmente na Umbanda, mas que pode ser acessada pela intenção independente da ligação com qualquer religião ou ritos específicos.

A vibração de um orixá com suas energias provindas diretamente do Cosmo, são como tochas desprendidas do próprio Fogo Sagrado emitidas direto da Fonte de Tudo que o É, numa frequência extremamente elevada.

Orixás enquanto manifestação dessas energias virginais, nunca estiveram encarnados na Terra, não pertencem a uma religião específica e nem se manifestam mediunicamente, os que se manifestam, são espíritos que evoluíram dentro da vibração da linha do orixá que representa, e por isso podem usar o nome do orixá que representado para dar passes, orientações e até mesmo realizar curas, manipulando parte da energia que acessa do seu orixá correspondente, aliada a manipulação das próprias energias da natureza na Terra, são verdadeiros Magos da Luz que tiveram dentro da Umbanda a porta aberta para as suas manifestações.

 Sabemos que Deus é um só, mas suas formas de manifestação são múltiplas, conforme o homem escolhe o caminha para a sua evolução. Deus é a pura a luz branca e os Orixás Cósmicos são as cores emanando uma qualidade de Deus, dentro de uma frequência de energia específica.

Cada um de nós pode evoluir através da frequência energética (denominada linha ou raio) de um Orixá e se tornar a manifestação desse Orixá no plano objetivo para realizar obras a partir dessas vibrações, assim como pode evoluir, dentro das energias básicas e fundamentais dos 7 Raios dos Mestres Ascensionados, dependendo da tendência pessoal do espírito de cada um, pois as energias dos Raios dos Mestres Ascensionados e dos Raios dos Orixás são uma emanação direta de Deus, ambos com suas especialidades, e nenhuma é melhor do que a outra, apenas se complementam. Então, cada um de nós pode se tornar um discípulo, sendo a manifestação de um Orixá ou de um Mestre Ascensionado no plano objetivo, que de qualquer forma estará servindo igualmente a Deus, podendo realizar obras a partir dessas vibrações, fazendo parte de uma só grande família onde cada um usa os seus conhecimentos e atributos próprios para servir ao Todo.

 Assim, é possível entender que existem vários caminhos básicos para se atingir Deus, representados pelos Orixás ou por outras vertentes que representam as diversas frequências de energias que existem no Cosmo, todas igualmente necessárias no processo global de evolução.

As entidades que evoluíram e atuam dentro das energias dos orixás, podem transmitir suas emanações, mensagens e atuar como orientadores para todo aquele que desejar receber suas orientações e curas, obviamente que a tendência pessoal do espírito de cada um em razão da cultura que carrega e conhecimentos, influenciará nesta capacidade de interação com os orixás. De outro modo, existem pessoas que já nascem com essa tendência a interagir com as forças das entidades que representam as forças cósmicas dos orixás, desenvolvida pelas experiências do seu próprio espíritos ao longo de suas encarnações e do histórico das suas vivências culturais e hereditárias, mas partindo do princípio de que parte de cada um está no Todo, todos estão ligados a essas vibrações e podem estreitar esses laços através da expansão de conhecimentos, que naturalmente direciona a expansão da própria consciência.

Assim como os  Mestres Ascensionados, os Orixás fazem parte da Grande Fraternidade Branca que é formada vários agrupamentos de seres, todos aqueles que servem ao Cristo Cósmico e Planetário para a libertação do Planeta Terra, cada um com suas qualidades específicas. São, como já mencionados, os Mestres Ascensionados das Hierarquias dos 7 Raios Sagrados, cada um representando e emanando à Terra uma qualidade de Deus. Também pelos espíritos que alcançaram a sua evolução dentro das frequências específicas dos 7 Raios dos Orixás, que são chamados de Orixás, bem como, pelas Entidades Espirituais Planetárias e Cósmicas com seus diversos Comandos Estelares de todas as galáxias e Entidades Espirituais de todas as vertentes independente dos ritos religiosos praticados pelo homem desde que dentro do propósito Divinos, do Oriente ao Ocidente, do ponto base ao ponto ascensional, incluindo nós os encarnados que representamos uma dessas vertentes aqui no plano físico, trabalhando para unificá-las e assim manifestarmos o Universalismo Crístico.

E esse caráter universalista, despido de julgamentos, muitas vezes ocasionado pela falta de conhecimento, favorece a interação com as forças dos orixás, que na verdade, representam as forças cósmicas em comunhão com as forças da Natureza, bem como com todas as forças que constituem os Confederados a serviço da evolução planetária e cósmica, utilizando-se de seus conhecimentos e qualidades inerentes a cada agrupamento com um mesmo objetivo, a cura do homem na Terra para manter o equilíbrio no Cosmo.